segunda-feira, 9 de julho de 2012

1 Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. 2 Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares. 3 Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza. (Selá.) 4 Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo. 5 Deus está no meio dela; não se abalará. Deus a ajudará, já ao romper da manhã. 6 Os gentios se embraveceram; os reinos se moveram; ele levantou a sua voz e a terra se derreteu. 7 O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. (Selá.) 8 Vinde, contemplai as obras do Senhor; que desolações tem feito na terra! 9 Ele faz cessar as guerras até ao fim da terra; quebra o arco e corta a lança; queima os carros no fogo. 10 Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a terra. 11 O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. (Selá.)

Sem comentários:

Enviar um comentário