terça-feira, 28 de agosto de 2012

FAZENDO A DIFERENÇA !!

27/08/2012 - 23:36

“Chuva de Bíblias” no céu da Coreia do Norte

Projeto missionário utiliza estratégia pouco convencional
  • por Jarbas Aragão

    “Chuva de Bíblias” no céu da Coreia do Norte “Chuva de Bíblias” no céu da Coreia do Norte
    No dia 19 de julho, uma equipe de missionários se reuniu perto de Paju, Coreia do Sul, para lançar 30 balões de gás carregados de Novos Testamentos, folhetos com versículos bíblicos e outras  mensagens cristãs para a Coreia do Norte. Tendo analisado as condições favoráveis do clima e um vento que soprava forte na direção desejada, os balões foram diretamente para o norte alcançando aquele país isolado.
    “O evangelho é a boa notícia que irá salvar os galhos secos na Coreia do Norte, como uma chuva de boas-vindas”, exclamou um dos missionários  durante uma oração feita antes do lançamento. A equipe responsável pelo envio era composta de missionários, voluntários, estudantes universitários e cristãos que têm parentes vivendo na Coreia do Norte.
    Soldados sul-coreanos visitaram o local de lançamento, como de costume, mas em menor número do que no ano passado. Apesar do clima favorável, desta vez apenas 10 dos 30 balões preparados alçaram voo. O motivo foram problemas com o combustível a base de hidrogênio. Mesmo assim, a equipe orou antes do lançamento agradecendo por que foram enviadas 1.000 Bíblias e 90.000 folhetos.
    “Estes homens e mulheres mostram uma paixão pelo lançamento de balões, pois sabem que a Palavra de Deus é enviada nesses balões por suas mãos”, escreveu um membro da Missão A Voz dos Mártires. ”Embora eles não possam entrar na Coreia do Norte, estes panfletos podem.”
    Mais de 7.900 Novos Testamentos já foram enviados à Coreia do Norte em 2012.
    A Seoul EUA é uma ONG coreano-americana que lança material evangélico desta maneira de 70 a 80 vezes por ano. Mas para os que duvidam da eficácia de seus métodos, eles agora tem provas de que seus balões estão atingindo o alvo.
    O uso de dispositivos de rastreamento GPS acoplados aos balões confirma a localização precisa de vários de seus lançamentos este ano e as imagens fotográficas podem ser acompanhadas em seu site.
    “Há muitos anos sabemos que os lançamentos de nossos balões têm atingido as áreas que planejamos por causa da resposta irada do governo norte-coreano”, disse o Presidente da ONG, o pastor Eric Foley. ”Mas os dispositivos de GPS nos fornecem dados precisos que nos ajudarão a aumentar ainda mais a precisão dos lançamentos futuros.”
    A Coreia do Norte é o pais mais fechado do mundo para o Evangelho, lembra Foley. “Quando o governo sul-coreano tentou acalmar a tensão politica com a Coreia do Norte na década de 1990″, continua Foley, “eles perguntaram aos norte-coreanos, ‘Como podemos deixar vocês felizes?” ”Parem de mandar balões e parem de fazer transmissões cristãs de rádio” foi a resposta.  Embora o governo norte-coreano tente de tudo para impedir as transmissões de rádio e os balões, a mensagem de Deus continua chegando pelos céus.
    Estima-se que o regime norte-coreano ainda tenha mais de 70.000 cristãos aprisionados em campos de concentração.Uma pessoa pode ir para a prisão por toda a vida apenas pelo “crime” de possuir uma Bíblia.

    IGREJA TAMBEM É SOCIAL!!

    27/08/2012 - 22:38

    Igrejas evangélicas cancelam cultos de domingo para servir a comunidade

    Igrejas trocam “ouvir a boa palavra” por “fazer as boas obras”
  • por Jarbas Aragão

    Igrejas evangélicas cancelam cultos de domingo para servir a comunidade Igrejas evangélicas cancelam cultos de domingo para servir a comunidade
    Sherri Kadlec é membro da Igreja Hillside, mas ela trocou o culto de domingo por outra atividade: catar lixo. O motivo é que a Igreja de Kadlec e quatro outras congregações da cidade de Bloomington, Minnesota, decidiram cancelar os cultos para que seus membros possam fazes algum tipo de caridade. Trata-se de um esforço para mostrar que eles estão vivendo o que pregam.
    Cerca de 1.000 pessoas das igrejas Bethany, Emmaus, Evergreen Garden, e Hillside planejam ajudar seus vizinhos pintando casas, recolhendo lixo, limpando áreas escolares e parques públicos, oferecendo ajuda para mães solteiras e conduzindo uma aula de basquete para jovens.
    “É uma tentativa de quebrar o molde, sair para fora da igreja e conectar-se com as pessoas”, disse Carl Nelson, presidente da Transform Minnesota, uma rede de cerca de 160 igrejas evangélicas que ajudaram a organizar o evento naquele Estado. ”Nós levamos nossa fé realmente a sério e estamos dispostos a sair e simplesmente servir as pessoas por amor”, explicou.
    Essas igrejas fazem parte de um número crescente de congregações evangélicas norte-americanas que têm cancelados os cultos para fazerem algo que mostre que os seus membros não estão preocupado apenas em condenar o casamento gay e o aborto, mas também se preocupam com a justiça social, ajudando os necessitados e se envolvendo com o lugar onde moram.
    “Eu acho que as pessoas da igreja têm uma espécie de má fama, e nós esperamos mudar isso”, disse Kadlec, que está ajudando a organizar eventos de domingo. ”Falamos de amar o próximo e não somos hipócritas. Acho que cancelar o culto do domingo mostra para essa comunidade, ‘Ei, nós realmente achamos que vocês são importantes e queremos compartilhar o amor de Deus com vocês. Queremos servi-los’”.
    Bryan Moak, pastor da Igreja Hillside, disse que ele e os pastores das outras igrejas participantes acreditavam que poderiam fazer mais boas ações se unissem as forças. Ao todo, os fieis estarão envolvidos em 36 projetos diferentes em toda a cidade. Eles irão formar grupos com participantes de todas as igrejas.
    “Acredito que nós, como Igreja, temos a tendência de dizer: ‘Ei pessoal, venham até nós’”, explica Moak. ”Eu acho que, de certa maneira, não estamos cancelando nada. Estamos apenas levando a igreja até a comunidade”.
    Esse tipo de “ação de domingo” reflete uma mudança na postura de determinados ramos evangélicos. Nos últimos 10 a 15 anos, os evangélicos mais jovens, em particular, começaram a debater questões além das lutas históricas contra o casamento gay e o aborto. Eles têm debatido como podem ser bons mordomos do meio-ambiente e o que podem fazer contra problemas sociais como a pobreza e a falta de moradia, explica Dan Olson, professor de sociologia na Purdue University.
    “Eles não querem ser vistos apenas como pessoas amargas que estão sempre criticando os outros”, acredita Olson. “Eles querem dizer: ‘Não, Cristo sempre ajudou as pessoas. Os seus seguidores não se preocupam apenas com o aborto ou… em salvar almas. Estamos preocupados com outras coisas também’”.
    Mike Olmstead, pastor da igreja Evergreen, disse que ele e os outros pastores podem repetir esse tipo de evento de domingo no futuro.  “A igreja está cheia de pessoas que desejam servir”, explica. “Jesus sempre supria necessidades. A melhor maneira de fazer conexões com as pessoas é atender a uma de suas necessidades.”
    Ed Stetzer, vice-presidente da LifeWay Research, instituto cristão que acompanha as tendências da igreja em todo o país, diz que essa iniciativa tem se tornado comum em igrejas que fazem  esse tipo de atividade mais de uma vez por ano. Porém, Stetzer não acredita que a mensagem é clara.
    “Eu acho isso complicado”, disse Stetzer em um comunicado. “Eu gostaria de ver mais igrejas servindo e se unindo para fazer isso, mas há 167 horas em uma semana… Não tenho certeza que o melhor é cancelar o tempo de adoração que se possa servir. Acho que podemos fazer as duas coisas.”
    Traduzido de Star Tribune

    sábado, 25 de agosto de 2012

    TONY E TITO - HOJE

    DEUS MUDA O QUADRO !!

    A 22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo encerrou sua edição 2012 com expressiva participação da literatura cristã e a visita de quase 750 mil pessoas em seus 11 dias. Com recorde de público, as editoras convencionais e especializadas em literatura cristã comemoraram os resultados e as vendas realizadas durante o evento, que repercutem no mercado livreiro durante todo o ano.
    “Encerramos o maior encontro literário da América Latina com a certeza de que a leitura continua crescendo no interesse da população. Somente neste sábado (18), passaram pelo Pavilhão de Exposições do Anhembi 123 mil visitantes, batendo todos os recordes da história do evento”, afirmou Karine Pansa, presidente da Câmara Brasileira do Livro (CBL), promotora do evento.
    A tradicional casa publicadora Thomas Nelson Brasil, que nos últimos dois anos voltou-se para atender o público cristão, hoje tem nesse segmento a grande maioria de seus leitores. “Podemos dizer com segurança que o público cristão é predominante, pelo menos 80% dos leitores”, diz Omar de Souza, publisher da editora.
    Entre os carros-chefe da editora estão o livro Casamento Blindado, de Renato e Cristiane Cardoso, que já vendeu 400 mil exemplares, e Lições de garra, fé e sucesso, de Vitor Belfort.
    A editora aguarda com expectativa a publicação de Nunca pare de lutar, da pastora e cantora Ludmila Ferber, e Graça, o livro mais recente de Max Lucado, que alcançou posição de best seller nos EUA.
    Souza explicou que a categoria de livros cristãos é comumente confundida com o segmento de “auto ajuda” e por vezes são colocados na área de “não ficção”. Segundo ele, se os títulos evangélicos estivessem em uma categoria “espiritualidade”, eles poderiam estar no topo das listas de mais vendidos.
    Um dos destaques da Bienal foi o lançamento da biografia do cantor evangélico Regis Danese. Consagrado no cenário gospel e secular, o cantor distribuiu autógrafos de “Faz um Milagre em Mim, lançado pela Universo dos Livros.
    O titulo traz 15 capítulos com histórias que narram felicidade, superação e momentos difíceis na vida do artista. Também é recheado de depoimentos de amigos do artista como o ex-jogador de futebol Bebeto, a pastora e cantora gospel Aline Barros, o cantor Daniel e o pastor Jorge Linhares.
    Um livro infantil do padre Marcelo Rossi foi o grande destaque da editora Globo. Agapinho – Ágape para Crianças, foi o campeão de venda do estande com 2.000 exemplares comercializados.
    Outras editoras especializadas no mercado cristão, como Hagnos e Mundo Cristão estiveram presentes ao evento, mas não fecharam sua contabilização sobre números de vendas durante a feira até o fechamento desta matéria.
    A 22º Bienal do Livro registrou um aumento expressivo no número de expositores. Ao todo, foram 346 editoras nacionais e 134 representantes internacionais. Com 1.829 lançamentos de livros, a organização fez um investimento global de mais de R$ 32 milhões.

    A SALVAÇÃO É PARA TODOS!!

    24/08/2012 - 22:15

    PMs de Cristo comemora 20 anos de ministério na IMOSP

    O ministério foi criado em 25 de junho de 1992 e tem realizado diversos trabalhos juntos aos policiais de São Paulo
  • por Leiliane Roberta Lopes

    PMs de Cristo comemora 20 anos de ministério na IMOSP PMs de Cristo comemora 20 anos de ministério na IMOSP
    Está marcado para a próxima segunda-feira (27) a realização de um culto especial em comemoração aos 20 anos do ministério PMs de Cristo na Igreja Missionária Oriental de São Paulo (IMOSP) onde também será comemorado o Dia do Soldado.
    Diversas autoridades estarão presentes neste evento que vai começar às 19h30. Entre eles o General do Exercito Sul Coreano e Presidente da Associação Mundial de Militares Cristãos, Lee Pil Sup.
    O Grupo de Louvor PMs de Cristo estará se apresentando nesse Culto de Ação de Graças, a programação fica completa com a posse da nova diretoria do ministério e ainda o pré-lançamento do livro dos PMs de Cristo “A Polícia e a Igreja – Uma parceria para o desenvolvimento da comunidade e o combate à violência”, escrito pelo Tenente Coronel Evandro Teixeira Alves.
    Há dois meses uma outra comemoração marcou os 20 anos desse ministério criado em 25 de junho de 1992, mas esse culto será especial por também comemorar o Dia do Soldado, por isso toda a família Policial Militar e amigos estão convidados para participar do culto.

    terça-feira, 21 de agosto de 2012

    SAI ESPIRITO DA BOCA GRANDE!!!

    20 / agosto / 2012 - 15:44

    Igreja faz campanha nacional para que os fiéis parem de fofocar

    Igreja Unida do Canadá causa polêmica ao tocar no assunto
  • por Jarbas Aragão

    Igreja faz campanha nacional para que os fiéis parem de fofocar Igreja faz campanha nacional para que os fiéis parem de fofocar
    A United Church of Canada [Igreja Unida do Canadá] é a maior denominação evangélica do Canadá, com cerca de 650.000 membros. Ela foi fundada em 1925, em um movimento de “fusão” de quatro denominações: a Igreja Metodista do Canadá, a União Congregacional de Ontário e Quebec, além de dois terços das congregações da Igreja Presbiteriana do Canadá e da Associação de Igrejas Locais.
    Durante o seu 41º Conselho Geral, realizado em meados de agosto, em Ottawa, um dos assuntos discutidos para melhorar a igreja foi bastante polêmico. Poucos dias atrás, no final do Congresso, ficou decidido que a Igreja se empenhará em mostrar que espalhar fofocas é algo contrário aos ensinamentos cristãos.
    O assunto foi debatido e aprovado pelos 350 delegados e 200 observadores, além de convidados, representando suas diferentes congregações espalhadas pelo país. O objetivo é defender que os cristãos devem promover apenas o amor, a verdade e a honestidade.
    Com isso, os outros assuntos em debate, como pobreza infantil, as mudanças climáticas no mudo, a falta de moradia e disparidade econômica no Canadá, além das dificuldades de igrejas rurais, acabaram ficando em segundo plano.
    Os problemas causados pela fofoca podem ser vistos na Igreja e também no âmbito social. Para a Igreja Unida do Canadá, essa prática pode ser comparada com o vício do jogo e “outros males da sociedade”.
    “A fofoca pode levar as pessoas a perderem os seus empregos e reputação”, foi o ponto de partida para a discussão do tema. Além disso, a fofoca pode: “destruir amizades e dividir famílias, e pode ser usado como uma arma contra um adversário malicioso”, e com isso “pode fazer com que as pessoas deixem de ir à igreja”.
    O porta-voz da Igreja Unida, o Rev. Bruce Gregersen, disse que espalhar fofocas é contrário aos ensinamentos e que facilmente podem se tornar “perjúrio” ou “falso testemunho”, contrariando um dos mandamentos básicos da  cultura judaico-cristã. Gregersen reconhece que “é difícil saber o que uma congregação pode fazer sobre essa questão”.
    Porém, lembra que “Um número crescente de pessoas busca a espiritualidade, eles acreditam em Deus e na oração, mas cada vez menos pessoas acreditam na necessidade de estar mostrando sua fé em uma instituição religiosa ou igreja”. Um dos motivos para essa decepção com as igrejas formais é justamente a fofoca que ouvem.

    DEUS MUDA AS PESSOAS PELA FÉ!!!

    20 / agosto / 2012 - 8:02

    Infográfico: Estudo mostra que 75% das mulheres são felizes na igreja

    Nova pesquisa mostra "pluralidade de experiências" das mulheres nas igrejas
  • por Jarbas Aragão

    Infográfico: Estudo mostra que 75% das mulheres são felizes na igreja Infográfico: Estudo mostra que 75% das mulheres são felizes na igreja
    As mulheres são a espinha dorsal de um número crescente de igrejas evangélicas. Elas são mais propensas que os homens a serem vistas nos bancos, servindo como voluntárias e professoras de diferentes grupos, incluindo na escola dominical. No entanto, o que elas pensam sobre ocupar esses papéis na igreja? Será que elas se sentem valorizadas? Elas estão satisfeitas com seu nível de envolvimento e oportunidades para liderar?
    O fato é que as mulheres evangélicas de hoje em dia podem fazer nas suas igrejas quase tudo o que os “líderes” homens fazem. A pesquisa recém-divulgada do Grupo Barna, especializado em coletar dados junto aos cristãos evangélicos, tenta responder algumas das perguntas propostas acima.
    O Instituto Barna de Pesquisas aponta em um novo estudo que apenas 24% das entrevistadas dizem que sua igreja não permite mulheres na equipe pastoral, enquanto 62% dizem que todas as funções pastorais estão disponíveis para as mulheres.
    Quatro em cada cinco mulheres entrevistadas concordam que a sua igreja “valoriza a liderança de mulheres, tanto quanto a dos homens”. Mais de 70% disseram que estão “realizando um ministério significativo” em sua igreja, e 55% “espera que sua influência aumente”.
    No entanto, mais de 30% das mulheres sentem-se “conformadas” com suas baixas expectativas em relação à igreja e 20% se sentem “subutilizadas”.
    O dado mais intrigante é que quase 75% das mulheres entrevistadas acreditam que “podem e devem fazer mais para servir a Deus”.
    O presidente do Grupo Barna, David Kinnaman, diz que este estudo ajuda a gerar um debate mais profundo sobre o papel das mulheres nas igrejas. Enquanto muitas mulheres estão satisfeitas com suas igrejas, um número crescente evita a igreja, disse ele.
    “A pesquisa mostra que há uma enorme pluralidade de experiências para as mulheres nas igrejas de hoje, desde as que estão muito satisfeitas até as que acreditam que a igreja é um dos lugares menos agradáveis para elas estarem”, disse Kinnaman.
    O estudo constituiu de uma série de perguntas feitas por telefone, com mulheres acima dos 18 anos que se identificaram como evangélicas e assistiram a pelo menos um culto em igreja cristã nos últimos meses. A margem de erro é estimada em +/- 4,1 pontos percentuais.
    O portal Gospel Prime produziu um infográfico com os resultados da pesquisa. Também disponibilizamos um código para você copiar o infográfico em seu site ou blog.

    Silas Malafaia - Quando a Nossa Fé é Provada (Parte01/02)

    Continue em frente - Programa Joyce Meyer